sexta-feira, 10 de julho de 2009

Ida insólita* à padaria

Seis e meia da manhã, o vovô Dedé leva o pequeno para comprar pão na padaria. No meio do caminho, o menino vira para o avô e diz:

- Quero mais não, vovô! Quero ir pra feira, comprar pirulito!
E o avô:
-Não, vamos para a padaria, lá tem pirulito.

E seguiram...

Chegando à padaria, a primeira coisa que ele viu foi o freezer da sorveteria. Aí não prestou!
- Quero sorvete, vovô!
E o avô:
- Não tem sorvete! Acabou.
Ele, descrente:
- Quero o braço! Quero ver se tem!

Vai o avô e coloca o neto no braço, mostrando meio de longe o freezer.
- Quero ver, vô! Ali tem, ali... (apontando para o cantinho do frezzer).

O avô foi obrigado a comprar.

Na volta pra casa, o avô foi crucificado todo o tempo, tanto por pessoas conhecidas, quanto por desconhecidos.

- Isso é hora de dar picolé a esse menino!
- Um frio desses, e essa criança chupando picolé!
- A criança vai adoecer!
- Tem juízo não, criatura?

E o avô, "retado" com os 'incomodados':
-E ele ainda tá tossindo, viu!

...........

* aquilo que não é habitual, incomun, raro. Desusado.

2 comentários:

Vany e Noca disse...

Esse é meu badhi!!! kkkk
Seu Lunga!

Cate disse...

Bem a cara de Dedé mesmo...não leva desaforo pra casa!