quinta-feira, 21 de abril de 2011

Para Arthur

Pedi a algumas pessoas que escrevessem algo para Arthur. Queria ter feito isso no início do mês, mas não sei porquê, não fiz. Sara, minha amiga, foi a primeira a enviar o texto. Ei-lo:

"Para falar para você, Arthur, eu início falando de mim e de sua mãe. Da nossa amizade e cumplicidade.

Sua mãe é para mim como uma irmã. Confidente, conselheira, amiga. Como todas as irmãs, já tivemos alguns “arranca-rabos”, a maioria culpa minha, confesso, da minha impaciência, às vezes intolerância, e muitas outras vezes ignorância. Eu já fui intragável. Hoje estou bem melhor e melhorando sempre...em busca do equilíbrio.

Tudo bem, não devia ser assim tãããão intragável, se não sua mãe não teria me escolhido como melhor amiga (espero ainda ter o posto) e, mais do que isso, como sua madrinha.
Talvez você não entenda, e talvez não seja mesmo para entender, mas, mesmo à distancia, sua dinda vela por você. Se preocupa e pede que Deus só lhe dê bons sonhos e muitas conquistas.

Quando falo sobre você, peço a Deus que você seja um bom filho, um bom cidadão, um bom esposo e um excelente amigo, como sua mãe e seu pai.
Papai eu conheci através de mamãe. Lembro do dia em que conversamos quando mamãe descobriu que estava esperando você. Papai inseguro por questão de emprego e pensando em como seria o futuro etc etc....

Não me lembro detalhes daquela conversa. Sei apenas que ela foi importantíssima para ele e para mim. quando você ainda estava na barriga de sua mãe, percebi que seu pai seria uns dos melhores pais do mundo, além de um grande companheiro e amigo.

Quanto a mim, meu lindo Arthur, espero ser sua grande amiga. Alguém com quem você possa contar. Também espero poder compartilhar mais vezes desse sorriso encantador, que tanto fascina e transmite paz.

Beijo da Dinda,"

2 comentários:

Roroquinha disse...

Pô, Val, podia ter corrigido uns "errinhos", né?
Adorei ser a primeira....kkkk
Beijos,
Até amanhã. Ainho, Edna e Leandro vão comigo.

Kell Alves disse...

Tem desafio pra vc lá no blog, já viu?
b'jo