quinta-feira, 3 de setembro de 2009

O Caçador de Borboletas

Arthur é encantado por borboletas! E borboleta foi uma das, digamos assim, vinte primeiras palavras que ele falou. E falava quase certinho, "boboiêta". Ele gosta de admirá-las, mas só de longe! Quando o papai captura alguma e tenta colocar nas mãozinhas dele, ele não deixa. Diz que é para a borboleta voar. E é mesmo filho.
Aqui, nessa sequência de fotos, ele caçando borboletas pela praça, em uma dos passeios que fez quando o tio Ranne estava na terrinha:

Por falar em tio, se tem uma coisa que me deixa triste é o meu filho não poder conviver diariamente com eles, sejam maternos ou paternos. Tenho muitos tios e sempre vivi perto deles. Sei o quanto é bom ser 'dengada' pelos tios. E, mesmo tendo tios, meu pequeno não está vivendo isso. Pena!

Um comentário:

Vany e Noca disse...

Também fico muito triste em não poder leva-lo a escola, ao parquinho (que ele tanto gosta), de não conviver ccada dia de sua vida... Mas Deus sabe todas as coisas...
Vamos sempre acreditar nisso.

Amo vocês todos... a cada km distante esse amor aumenta mais. Sinto isso!!!