quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Pecar pelo excesso ou pela falta?

Ontem o Rei teve mais uma consulta com a Neuro, depois de um tempo sem tomar o Calman e mais alguns ataques nervosos (a titia não gosta que eu fale ataques, mas não consigo achar um sinônimo). Não sei porque ainda volto a essas consultas. Sempre rápidas, sem olho no olho, sem conversar com a criança e com umas risadinhas sem graça, diante da graça do meu filho. Mas eu volto! Ontem, saí de lá com uma receita e uma guia de encaminhamento nas mãos: a receita, pra continuar o tratamento com o Calman por mais seis meses; a guia, encaminhando meu pequeno para uma Psicóloga, com a indicação de HIPERATIVIDADE!
.
E agora? Pensei. Eu, que sempre justifiquei que preferia pecar pelo excesso que pela falta de zelo, me vejo numa situação de dúvida. Seria mesmo necessário? Resolvi procurar a psicóloga pra ver se, ao menos, ela tratava a mim e ao maridón, caso estivéssemos errando no "modus educandi"* do nosso filhote. Mas eis que agora, lendo O Astronauta, vejo o texto da Flávia falando sobre as birras e descrevendo exatamente as coisas que o meu Rei faz e que me fizeram procurar a Neuro. Li todos os 18 comentários (até agora) na postagem dela e percebi que não estou sozinha, que meu pequeno não é parte da minoria na estatística. Talvez as birras dele sejam mais fortes um pouquinho, uma vez que ele bate a cabeça no chão repetidamente (o que não tem mais acontecido nas últimas semanas), além de chorar muito a ponto de ficar tremendo, todo vermelho e suar bastante, chegando a ficar com o corpo gelado.

A dúvida aumentou. Queria ouvir a opinião de quem me lê (todos vocês, seguidores ou não, ou que chegarem aqui pelo google). O que vocês fariam? Continuariam o tratamento com a Neuro e a Psicóloga (aliados aos três conselhos da Flávia) ou seguiria apenas os três conselhos da Flávia, sem tratamento, pelo menos por enquanto?

Eis os três conselhos:
1. Uma boa dose de paciência;
2. Acreditar que vai passar e,
3. Ter como lema a seguinte frase: "Ama-me quando eu menos merecer, pois é quando eu mais preciso".

* Corrigido, em virtude da googlada que dei, por sugestão do anônimo. Juro que nunca tinha escutado esse termo. Por causa do "modus operandi", imaginei o "modus educandi". hehehe

9 comentários:

Lia disse...

Acho psicólogo uma boa. Se for um profissional sério, ele vai ajudar o Rei a se livrar dos remédios, o que só traz benefícios. Mal não vai fazer (só pro seu bolso... hehe).

Flavia disse...

é dificil opinar, sem conhecimento de causa. Talvez seja só os "terribles two", talvez seja legal que vcs sejam orientados por um profissional.
Sobre os links, estão em espanhol, estou fazendo um pequeno resumo do que eu achei mais interessante.
Tem um pediatra español que é o meu guru, em todo o que se refere a criação dos pequenos. É o Dr. Carlos Gonzalez, ele tem varios livros, mas não sei se tem algum em portugues.
Vou tentar antes do fim de semana ir postando alguma coisa mais, porque o tema é interessante, ... hum... muito interessante, como diria o reizinho.
Se vc quizer os links em espanhol me de um toc.

beijos e paciencia.

Anônimo disse...

Fabiany ..
Olá sou mãe de uma princesa de 1 ano e 6 meses. Esses dias atraz fiquei muito preocupada com a edução dela.
O que fazer diante das birras.
Apesar dela sem muito calma, tem dias que ela esta dificil.
Busque ajuda em Deus minha querida, acredite todos vão falar, mas Deus é o único que pode realmente dar paz ao teu coração e só ele sabe o que é melhor para o seu filho.Nos mães queremos sempre o melhor pra eles, mas acredite a unica coisa que realmente tem valor e que que seu filho vai levar pra vida toda é Jesus, e vai faze-lo um grande homem. Leve ele a uma igreja pra participar da escolinha das crianças, ore por ele e com ele, compre dvds evangelicos pra ele.
Busque em Deus e acredite ele vai te ajudar!
E sim busque ajuda e uma psicologa.

Com amor
Fabiany

fabydovi@hotmail.com

Letícia Volponi disse...

Já que vc tem por hábito pecar pelo excesso e já chegou até aqui, leve-o ao psicólogo para um bate-papo e apenas para ter a opinião de um profissional. É difícil nós avaliarmos, mas são muito comuns os médicos indicarem hiperatividade quando nada mais é do que uma fase mais difícil. Hiperatividade envolve uma série de outros sintomas, como dificuldade de executar uma atividade, de concentrar-se. Acho ele ainda muito pequeno para ter esse diagnóstico, mas sou muito leiga. Além disso, converse com o pediatra, confesse que tá achando tudo muito exagerado... De repente, ele mesmo te ajuda. Ele já vai à escola? Professores são ótimos para nos dizer se é birra ou desvio de comportamento...

Lia disse...

Ah, é, concordo com a Letícia. Minha irmã já teve suspeita de dislexia e déficit de atenção e não deu nada nos exames. Nem tudo o que não está de acordo com nossos ideais de perfeição são patologias. Boa sorte na descoberta do verdadeiro problema (se é que há um) do seu filhote!

Mari disse...

Val, acho que as mães sempre vão escolher pecar pelo excesso, só por garantia. Se vc não curtiu tanto o estilo da neuro, procura ouvir uma outra opinião. Ou procurar um psicólogo e ver o que ele tem a dizer ANTES de entregar de cara esse possível diagnóstico de hiperatividade. Outros profissionais podem te dar uma visão diferente dessa história.
Beijo e boa sorte!

Anônimo disse...

Como pedagoga tenho a responsabilidade de te dizer dizer que "modus educandi" não é um termo novo.Joga no google!

Rakel disse...

Continuando... (Por descuido, acabei postando o comentário antes de terminar).
Penso que você deve consultar um psicólogo sim, quem sabe a opinião dele não seja diferente da neuro...
Tenho encaminhado muitos pais ao psicólogo e muitos se assustam ante esse perspectiva. Mas, na verdade acabam por descobrir que o psicólogo não cuida de doentes (para isso existe o psquiatra) apenas ajuda as pessoas a resolver problemas que fogem do controle.

Tathyana disse...

Oi Querida, cheguei aqui atravvez do blog da Flávia. Não li seu blog todo e se vc quiser podemos conversar sobre o que está acontecendo com o seu filhote. Tenho uma pequena de quase 3 anos e sou psicóloga infantil. Meu e-mail:tathyanam@hotmail.com

Bjssssssssss