terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Escolhendo a Escolinha (texto grande)

Decidimos mudar Arthur de escola. Foi um processo enorme para tomarmos essa decisão que, até então, ainda é passível de mais mudanças. Estamos no meio de uma dúvida cruel: mudar de cidade ou não mudar? Ficar mais próximos da família e numa cidade pequena, ou morar numa cidade maior, porém distante dos nossos? Enquanto o trabalho do maridão não decide por nós, estamos esperando (em Deus) que essa situação se resolva o mais rápido possível. Por essas (e outras) decidimos mudar o pequeno de escola.

Já falei várias vezes aqui que, durante o ano de 2009, não houve sequer um dia em que meu pequeno foi satisfeito para a escola. A rotina diária de acordá-lo, dar banho, escovar os dentes, dar café da manhã, vestir o uniforme nele, convencê-lo a ir (por bem) para a escola, me arrumar, tomar meu café, até sair de casa e deixá-lo na escola, sempre chorando, estava me consumindo. Juro. Era muito sacrifício. Um dia ou outro perdido, conseguia fazer tudo rapidinho, ele colaborava em casa, saía feliz, mas nunca ficava bem na escola. Ou eu saía escondido (o que não é certo e não recomendo para ninguém) ou deixava-o chorando e saía com meu coração partido.

Tudo isso, aliado aos preços enormes das mensalidades e taxa de material escolar, nos fizeram mudar o ambiente. E Arthur colaborou muito com isso. Quando perguntávamos se ele queria ir para a escola antiga ou para a escola nova, ele sempre dizia que queria a "escola novinha". E assim fizemos, pelo menos por enquanto.

Aqui as escolas, pelo menos as que eu visitei, não orientam os pais antes das aulas começarem. Tenho lido em alguns blogs que nas escolas dos pequenos há uma reunião com os pais antes do início das aulas e na primeira semana é feita toda uma adaptação dos filhos à escola, os pais permanecem no recinto, para que as crianças fiquem seguras. Aqui não vi acontecer nada disso. Então, pelo que colhi de informações, fui fazendo a adaptação do meu pequeno do meu jeito, juntando sugestões colhidas nos blogs que acompanho. No primeiro dia de aula (01/02), fui levá-lo à escola. Decidi não sair mais escondido e permanecer na escola até o final do turno. Leveio-o para a salinha, entreguei-o à professora, e expliquei que ficaria esperando por ele num banquinho, perto da porta da salinha dele. Disse-lhe que, sempre que ele quisesse me ver, eu estaria ali. Deu certo. Ele foi para a sala tranquilo. Veio me ver apenas uma vez. Participou das brincadeiras, lanchou direitinho, encantou as professoras. Passava por mim tranquilamente, nem parava para me cumprimentar.
.
Mas era o primeiro dia, né? Teve pula-pula na escola, carrinho de picolé, brincadeira no parque. E ele chorou apenas duas vezes: a primeira porque não queria sair do pula-pula, aí tive que ir lá, intervir e tirá-lo chorando mesmo. A segunda, porque ele ganhou um picolé e a auxiliar achou por bem que a filha dela desse uma 'mordidinha' no picolé dele. Aí não prestou. Tenho um filho perfeccionista, metódico (assunto para outro post), que não admite defeitos no picolé. Aí abriu o berreiro. Ah, teve um terceiro choro: na hora de vir pra casa. Não queria de jeito algum. Chorou para ficar na escola. Pode isso?
.
No segundo dia, o papai foi levá-lo e pedi que fizesse da mesma forma que eu. Ele fez, mas nem precisou. O guri ficou tranquilo. Chorou novamente sem querer voltar pra casa. No terceiro dia, foi a vez da vovó (que vai alternar com o papai, por enquanto, essa tarefa de ir levar e buscar o pequeno na escola). E foi tudo tranquilo também, graças a Deus. Ela disse que ele deu um pouco de trabalho na hora de ir, chorou sem querer vestir o uniforme, nem escovar os dentes. Mas meu tio disse que a filha dele tem 9 anos e ainda dá trabalho na hora de ir pra escola, imagina um menino de 2 anos. hehehehe.
.
Por enquanto estamos assim. Vou rever meus horários, o papai vai rever os deles, tudo para o bem do nosso filho, afinal é isso que queremos para os nossos filhos, não é? O bem. Sempre o bem!

2 comentários:

Bia Mello disse...

Como é complicado esta decisao de mudr de escola, ne?
Mas se o pequeno está mais tranquilo, e por consequencia, voces tambem, entao vale a pena!
Boa sorte e obrigada pelo recadinho no meu Blog!
Bjs,

Roquinha disse...

Tô toda perdida....afinal, vai morar onde???