sábado, 12 de fevereiro de 2011

Gourmet

Arthur, na hora das refeições, adora brincar de restaurante com o pai. Às vezes ele é o garçon, outras vezes ele é o cliente. Num desses dias, ouvi o seguinte diálogo entre eles:

Arthur: - Cliente, meu querido. Você gostaria de um camarão com queijo e pão?

Maridón: - Sim, garçom. Por favor.

Arthur: - Ah, mas eu não posso te dar isso, meu querido. Porque isso é comida de gente chique...


Eu mereço!

****

Recentemente, quando chegamos de viagem, Arthur abriu a geladeira da vovó e disse:

- Essa geladeira está muito pobre!

Quando a tia Vanessa chegou na nossa casa, ela observou que a nossa geladeira não estava muito diferente da de minha mãe e reclamou:

- Esse guri fica falando que a geladeira de mãe tá pobre. E essa aqui, tá o quê?

E ele, que a gente pensava que nem estivesse ouvindo, retrucou:

- Tá rica tia. Muito rica!

5 comentários:

Kell Alves disse...

Esse guri é mesmo um achado!
Pena não poder ver seus jeitos e trejeitos qndo diz isso, deve ser uma graça!

Bia Mello disse...

Comida de gente chique? Tadinho do papai...rsrs
Mas é uma figurinha este garotao, ne?
Bjs,

Lia disse...

HAHAHAHHA! "comida de gente chique foi demais"... esse Arthur é uma figura!

Mamãe pela 2ª vez disse...

rs li os diálogos dele essas crianças veem o mundo de maneira tão diferente é tão gostoso ler
bjus

Danileide disse...

Hahahahah...
Arthur realmente não existe.
Ás vezes fico lembrando das coisas dele e rindo sozinha.
" Não é um bom acordo, mãe?
rsrsrsrs.
Amo vocês!!!