domingo, 7 de fevereiro de 2010

A birra dos 2 anos!

Meu pequeno melhorou muito. Muito que eu falo, é quase 90%. Acho que a idade vai chegando, afinal ele quase um senhor de 3 anos, e não convém ficar fazendo birra pelos cantos. Durante essa fase de 2 anos, passamos por momentos muitos difíceis. Choros, gritos, chateações, palmadas, consultas com neurologistas, psicólogas (inclusive virtual, né Tathy?). Cansamos de acordar no meio da madrugada com Arthur chorando - sem motivo aparente - por mais de meia hora seguida. Passamos algumas situações um tanto constrangedoras, quando os amigos ou parentes vinham cumprimentá-lo e ele chorava, batia nas pessoas, mandava embora, chamava de idiota...

Hoje, faltando pouco mais de dois meses para o terceiro aniversário do guri, posso dizer que estamos mais tranquilos. Acho que estamos na reta final dessa fase maluca, que prova os pais (e avó) a todo momento, que fortalece os laços e nos ensina a ser mais pacientes. Nessa fase difícil descobrimos que somos mães e pais de verdade. Que amamos incondicionalmente o nosso filho e somos o seu refúgio e porto seguro. Percebemos que não dá pra ser pai ou mãe completo sem que sejamos testados, provados. Há momentos em que pensamos "mais do que isso eu não sou capaz de suportar" ou "outra dessa eu não aguento" e depois nos vemos lá, numa situação pior que a primeira, e de tão fortalecidos que já estamos, nem nos damos conta de que foi mais pesada.

Ninguém nunca chegou para mim e disse que era fácil ter e criar filhos. Sempre ouvi dizer que eles dão trabalho, mas que tudo era compensado. E é verdade! A nossa recompensa é infinitamente maior que o trabalho que eles nos dão. Meu pai costuma dizer, referindo-se aos momentos de birra do pequeno, que "essas coisas que ele faz não são nada perto da alegria que ele dá quando está bonzinho". E é isso! Que venha a fase dos 3 anos (que é de quê mesmo?), dos 4, 5... quero acompanhar pelo menos até os 70 anos dele. Deus permita!

***
PS: Sobre o assunto Birras, a Letícia Volponi do "Pelos Cotovelos e Cotovelinhos" deu umas dicas excelentes, dignas de revista hehehehe. Vale a pena ler.

Um comentário:

Kell Alves disse...

Ótimo texto!
(Discurso de mãe msm n tem como negar.rs)
Faz a gente acreditar q ter filhos é msm 'padecer no paraíso'.
E como é booooom!