quarta-feira, 5 de maio de 2010

Notícias

Aos poucos a tempestade vai perdendo a força, os pingos vão ficando mais fracos. Mas ainda estão lá, caindo lentamente. As feridas sararam e, no caso do meu pequeno, nem cicatrizes deixaram. Graças a Deus.

Ele foi à escola ontem. Deu um showzinho antes, mas foi devidamente contornado. Ontem também foi dia de mais uma sessão com a Psicóloga Dra. Polliana. Ele é novinha, uns 30 anos, mas bem dócil e simpática. Arthur entrou primeiro, ficaram conversando e brincando por meia hora, mais ou menos (ela usa o método da ludoterapia). Antes de entrar, ela conversou com ele na minha presença, explicando que ia emprestar os brinquedos mas que, quando ela pedisse ele deveria devolver. Ele aceitou. Entraram.

Meia hora depois, ela me chamou para participar da conversa. Disse-me que ele devolveu os brinquedos sem reclamar, numa boa. Contei-lhe o acontecido dos últimos dias e, acho que ela ficou um pouco confusa: uma mãe narrando sobre a impaciência do filho e ela diante de uma criança totalmente tranquila e conformada... As sessões continuarão, pelo menos, mais duas. Mas até lá, a Psicóloga recomendou que procurássemos uma Neuropediatra que, segundo ela, dá os diagnósticos corretamente, inclusive os mais difíceis, como um tipo raro de autismo que ela identificou numa criança de forma precoce e, por isso, está sendo bem "tratada", digamos assim.

O único defeito dessa "Super Neuropediatra" é que ela não atende nenhum Plano de Saúde e a consulta é bastante cara. Mesmo assim, sem nem ter o dinheiro ainda, marquei a consulta para quarta-feira próxima. Vamos ver no que vai dar. Deus está no controle.

Quanto ao pequeno, já voltou a se alimentar e a dormir bem. Ainda está impaciente, nervoso, mas só quando é contrariado ou quando está com sono. Estou negociando com ele várias coisas, evitando a televisão e, sendo enérgica quando percebo que a atitude dele é birra, e não por querer dar satisfação às pessoas.

Falar em pessoas, agradeço de coração aos comentários no post anterior. Quero dizer à Nina que conversei com ele ontem à noite, perguntei o que o deixava chateado, por que ele batia na mamãe e no papai e por que batia a cabeça no chão. Ele diz tudo direitinho, explica o que queria no momento, promete que não vai fazer mais, mas meia hora depois faz tudo novamente. Antes de dormir, nos dias em que ele está bem, a gente faz uma oração juntos. Se ele não está, ou dorme chorando, eu faço sozinha. E assim vamos levando. De qualquer forma, obrigada pelo comentário. E Bia, estou esperando o endereço para mandar o "prêmio" do Victor. Mana, Daninha, Letícia, Sarita, Lia e Paloma, obrigada mesmo.

4 comentários:

Bia Mello disse...

Oi amore,
Mandei um email pra vc, ta? Da uma olhadinha quando puder!
Bom saber noticias, estou acompanhando o blog e em oracao pelo pequeno. Deus é fiel em ouvir nossas suplicas, tenho certeza de que logo as coisas estarao tranquilas e que a tempestade passara. Enquanto o mar nao se abre, caminhe sobre as aguas. Voce pode, voce é mae, é forte, possui o dom de dar a vida. Por isso Deus nos capacitou pra esta maravilhosa aventura de sermos mães. Nesta semana em especial, de Dia das Mães, sinta-se fortalecida pelo amor e pela fé no Senhor.
E me responde o email com seu numero de telefone e o horario que eu possa te dar uma ligadinha, se voce quiser, ta?
Fiquem com Deus!
Bjs,

Nathalia Strutzel Pádua disse...

não passo com tanta frequência por aqui, pura falta de tempo mesmo !
mas quando passo procuro ler todos os posts anteriores, para não boiar no assunto !!!!!
o que eu tenho para te falar: Estarei orando por você, pelo Arthur, por seu marido!!!!
Tenho certeza que a mão de Deus estará tocando a vidinha do seu filhote! dando a ele noites tranquilas e dias tranquilos..
Força, para você e seu marido !

é isso.

beijocas

Lia disse...

Espero que ele melhore logo, e que essa neuropediatra seja uma resposta de Deus. Esse menino ainda vai crescer com graça e te trazer alegrias imensas, viu?

Nina Nishioka disse...

Oi amiga. Que bom que as coisas estão melhorando e que bom que você pode descobrir uma boa indicação de médico. Espero que as coisas fiquem cada dia melhores para vocês. Que bom que conversaram, acho que se vocês materem a conversa e quando ele fizer novamente você conversar com ele e lembrá-lo da promessa as coisas podem dar uma segurada até você poder conbsultar com a neuropediatra. Espero por novas e boas notícias, com fé em Deus amiga. Beijos!