sexta-feira, 7 de maio de 2010

Passando Vergonha

Toda criança tem uma fase em que coloca os pais numa "saia-justa". Na maioria das vezes, a culpa é da sinceridade exacerbada, peculiar à quase toda criança. Arthur está passando por essa fase agora.

Estávamos aguardando a hora da sessão, na clínica, que funciona como um Centro de Reabilitação Física também. Nesse instante, sai da sala uma senhora idosa, com um andador, amparada por um homem mais novo, o qual julguei ser seu filho. E o meu guri fala, bem alto, para variar:
- Ei, mãe. Olha uma velhinha. Por que ela tá andando assim?
Morri, né?
***
Outra vez, passávamos em frente a uma casa que estava com o som ligado na maior altura e o dono do som, sentado na calçada. O guri para em frente ao rapaz, olha pra mim e diz:
- Essa música é muito feia, não é mamãe?
Morri novamente.
***

6 comentários:

Lia disse...

Botei fé nesse segundo comentário! Quem sabe o cara não se toca e decide colocar a música ruim mais baixa...

Ser mãe é viver constantemente feliz! disse...

KKKK..LEMBREI DAQUELE QUADRO DO ZORRA TOTAL...KKK..ELES SÃO ESPERTOS NÉ? BJS

Nina Nishioka disse...

HAHAHAHA Arthur sempre me diverte! Lindo! Beijos a vocês!

Pâm disse...

PARABÉNS MAMÃE!!! Que seu dia seja lindo, lindo e lindo!!!

Beijos no coração...

Bia Mello disse...

Feliz Dia das Mães!!!
Bencaos tremendas pra vc, hoje e sempre!
Bjs,

Letícia Volponi disse...

Eu adoro essa sinceridade porque em geral eles dizem exatamente o que estamos pensando.