sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Hippie Mirim

Ultimamente, Arthur tem chegado da escola com a roupa cheirando (ou fendendo) a xixi. A gente pergunta o porquê daquilo, explica que ele precisa pedir à professora para ir ao banheiro, mas mesmo assim, alguns dias, ele ainda chega com a roupinha molhada. E o pior, é que sempre mando um conjuntinho de roupa e cueca na bolsa dele, mas ele não deixa a professora trocá-lo.

Em casa, às vezes acontece também, normalmente quando ele está no meio de uma brincadeira bastante envolvente ou diferente, acho que ele fica com preguiça de ir ao banheiro ou não quer ir para não perder "o momento". Só pode ser isso, porque quando ele resolve ir, ele faz tão rápido, que metade do xixi fica na cueca. E ele sobe a roupa e volta correndo para a brincadeira. Com isso, tenho perguntado com mais frequência, de 20 em 20 minutos, se ele quer ir ao banheiro, e tenho pedido às pessoas que convivem com ele, quando eu não estou, para fazer o mesmo.

Mas ontem.... Ah, ontem foi bem diferente. E bem pior, eu diria.

Ele não foi à escola, porque minha mãe não quis acordá-lo. E olhe que eu já o deixei acordado, arrumado e de bolsa pronta. Mas chegando à casa da minha mãe, como ainda eram 6h30min, ele dormiu novamente. Ela saiu às 8h30min e não quis chamá-lo. Coube ao meu pai a tarefa de cuidar do pequeno no período da manhã (destaque-se que o guri só veio acordar às 9h30min - um feito marcante em sua rotina!). Pois bem, como minha mãe precisava terminar um trabalho, ela veio buscá-lo e voltou com ele para a Secretaria. E lá, pouco tempo depois, ele se escondeu e começou a chamar por ela:

- Vóóóóóóó. Venha aqui, Vó! Eu fiz cocô na cueca!

Minha mãe, que é mega tranquila, se estressou:

- Como é a história, Arthur? Por que você não me avisou que queria ir ao banheiro? Você tem que pedir. Não pode fazer na roupa não.

E o guri, na maior tranquilidade:

- Calma, vóóó! Calma! Muita calma nessa hora!

Minha mãe, já querendo rir, continuou:

- Mas você sabe que não pode fazer isso!

E ele, tranquilão:

- Mas fique calma vó, já disse!

Ela o colocou no carro e disse:

- Deite aí com o bumbum pra cima e não faça mais isso! Vamos pra casa!

E o guri, naquela vibe hippie:

- Calma, vó! Já disse pra ter calma!

***
Eu queria ter presenciado a cena. hehehe

2 comentários:

Kell Alves disse...

Vc queria ter presenciado pq não foi com vc. rs
Quem merece esse garoto?

Natalia disse...

Pois é! Quando a m. já está feita, só resta ter calma, né? (com o perdão da abreviação...) Menino sábio!
Beijos
Nati